Sexo extra-conjugal aumenta entre pessoas com mais de 55 anos

Aqui está uma nova e perturbadora tendência de infidelidade em ascensão

Você seria perdoado em pensar nas gerações mais novas, por causa de seus deslizes e aplicativos, e seus problemas de compromisso, são os que estão por trás disso. Mas você estaria errado.

Um novo estudo descobriu que as pessoas mais velhas estão traindo seus companheiros muito mais do que seus semelhantes mais jovens.

Intitulada “Falta da Nova Geração da América em Sexo Extraconjugal”, a pesquisa foi liderada por Nicholas H. Wolfinger, professor do Departamento de Estudos Familiares e do Consumidor da Universidade de Utah, e baseia-se na análise de dados da Pesquisa Social Geral.

De acordo com a pesquisa, 20 % dos americanos casados com mais de 55 anos admitem ter feito sexo extraconjugal, em comparação com apenas 14% dos que têm menos de 55 anos.

É fácil assumir que isso acontece, simplesmente, porque as pessoas mais velhas provavelmente estariam casados por muito tempo e, portanto, tiveram mais tempo para “pular a cerca” – a maioria se casou entre 20 e 30 anos -, mas o estudo revela que casos de adultério em casamentos mais antigos aumentaram desde 2000.

uol_infiel615x300

Ao mesmo tempo, a taxa de sexo extraconjugal dos casados entre 18 e 55 anos diminuiu, mostrando uma divergência.

É possível presumir que aqueles com mais de 55 anos de idade podem estar sofrendo casamentos longos e “arruinados” ou crises de meia idade, mas isso não é novidade.

Na verdade, Wolfinger acredita que a mudança reflete na geração – ele ressalta que os que tem mais de 55 anos cresceram no tempo da revolução sexual.

figure1updated2-2-w640.png

É importante notar, no entanto, que a pesquisa foi sobre o sexo extraconjugal em particular, não apenas o adultério dentro dos relacionamentos.

Existe também a possibilidade de que as descobertas refletem um aumento da poligamia ou “não-monogamia ética”, ou seja. Ter relações sexuais com outras pessoas com o consentimento do seu parceiro.

A maioria das pessoas ainda desaprova o sexo extraconjugal – em geral, a taxa permaneceu constante em cerca de 16% das pessoas que trairam seus cônjuges nos últimos 30 anos – mas as atitudes são relaxantes.

“Não importa quantos poligâmicos haja hoje, o adultério antiquado parece ter aumentado entre americanos mais velhos”, diz Wolfinger.

Ele acha que o aumento do adultério da meia idade pode estar relacionado com o aumento do divórcio entre pessoas mais velhas:

“Mesmo que as taxas gerais de divórcio caíram nas últimas décadas, houve um aumento surpreendente no divórcio cinza entre os casais de meia-idade. Parte dessa história parece ser um aumento correspondente no adultério da meia idade, o que parece ser tanto a causa quanto a conseqüência de um casamento falido.

“As taxas decrescentes de sexo extraconjugal entre os jovens americanos aparentemente pressagiam um futuro onde o casamento seja mais monogâmico. Mas as sementes semeadas pela revolução sexual continuam a ter frutos imprevistos entre americanos mais velhos”.

(Segunda Good) I Must Be Dead, McKay Jaffe – Galeria

McKay Jaffe, um fotógrafo muito talentoso, cria retratos mentais de personagens incomuns. Usando pintura corporal e maquiagem, ele e as pessoas fotografadas constroem cenas de fantasia e pesadelo, invocando sentimentos conflitantes de sensualidade, intriga e desconforto. Subversivo por natureza – por exemplo, as opiniões de Jaffe são humanas como um “programa”, onde as pessoas são “projetadas para agir e se sentir em relação à vida que lhe são dadas” – seus retratos são experiências de identidade, cada foto bem nítida nos mostra o poder e a criatividade que estão fora dos limites da normalidade.

(+18) Linhas de flores para a Sexta-Feira

A fotógrafa britânica Alva Bernadine, em sua série mais recente, intitulada “Flower Lines”, resolveu destacar a beleza e a curiosidade do corpo de uma maneira mais suave e simples: alinhando as curvas e os vincos das modelos com flores frescas. Os espaços entre os braços, as pernas e também ao longo dos lados do tronco tornaram-se guirlandas coloridas, acentuando o brilho da pele e a simetria das partes do corpo. Confira:

Como ter um orgasmo múltiplo (se você quiser um)

Orgasmos múltiplos são muitas vezes vistos como o Santo Graal sexual.

Porque as mulheres (a maioria das mulheres) são capazes disso, algumas desesperadas por ter um desses, e homens loucos para fazer uma mulher a chegar nesse ponto.

Um orgasmo é ótimo, tanto um feminino quanto um masculino. Então, por que você mulher, não gostaria de ter um monte deles?

Bem, para muitas mulheres a sensibilidade excessiva é um problema, e para os outras, a sua libido cai logo que atingiu o clímax.

Mas, se um orgasmo não deixa você sentir-se totalmente saciada, então vários orgasmos podem estar bem na sua porta. A boa notícia é que com um pouco de prática, eles podem ser todos seus.

Onde começar?

c030e059421e7a9573cc4e0068671447

O problema de aprender a gozar uma e outra vez, de maneira intermitente, é que é preciso um pouco de esforço consciente, que pode acabar sendo não excitante, o que torna mais difícil chegar aos orgasmos múltiplos.

Para evitar uma situação em que você está procurando por instruções e, portanto, arruinando seu tempo sozinha, sugiro que faça uma parcela de pesquisas antes de começar. Dessa forma, uma vez que você está realmente com disposição, você pode fazer de cabeça sem um manual.

Mas como?

0965e9dd30988eeb6f130659c14a8e31

O princípio básico de um orgasmo múltiplo é que, depois de seu orgasmo, você continua aplicando estímulos aos seus órgãos genitais e continuamos com o orgasmo. Algumas mulheres precisarão de uma pausa entre os orgasmos, algumas precisarão trocar entre estimulação vaginal e no clitoris e outras poderão deixar rolar diretamente.

Em termos de técnica real, passo para os especialistas.

O OMGYes é uma ótima plataforma de aprendizagem de prazer para as mulheres, que pode ensinar praticamente tudo o que as mulheres precisam saber (se você ainda não estiver usando isso, você realmente deveria.)

Outro recurso realmente excelente é a pornografia. Este vídeo (NSFW), que aborda o ponto g e os orgasmos múltiplos, pode ser ótimo para você.

A prática leva à perfeição

Nem todas são capazes de ter orgasmos múltiplos, e nem todas querem. Se você assistir os vídeos, pesquisar e fizer tudo certo, ainda pode não acontecer.

Ficar frustrada consigo mesma é uma idéia terrível (e que deve ser descartada), porque vai arruinar o humor e te deixar triste sobre o orgasmo que você teve. Se não acontecer pela primeira vez, relaxe e continue tentando.

Se a tentativa de chegar lá se torna uma fonte de estresse ou preocupação? Esqueça a coisa toda e se deleite com o orgasmo que você tem.